23 dezembro 2007

Pinga nossa de cada dia

Cheguei. Voltei de viagem bronzeada, mais magra e...com uma mala igual a de um retirante sertanejo. É tanta gente para levar lembrancinha que minha mala não coube tudo. E, claro, que o item mais presente era a cachaça: de mel, de caju, de banana, de isso, daquilo.
Pena que as companhias aéreas nos obrigam a despachar líquidos.
Alguém com imaginação suficiente para saber o que a delicadeza dos funcionários da TAM express causou à minha mala?
Uma dica: minhas calcinhas estão tão esterelizadas que posso entrar em um centro cirúrgico vestindo apenas underwear.
Ou, segundo meu tio, se eu colocar uma dessas e sair na rua algum bebum é capaz de morder minha bunda. Aiaiai.

6 comentários:

Helena Máximo disse...

Eu sei que é feio rir da desgraça alheia... mas eu ri muito ao ler seu post, B.

Na última páscoa, aconteceu algo parecidíssimo comigo. Hahahahahahahahahaha... minhas calcinhas se tornaram parcialmente comestíveis. O duro é que, com o calor, a mercadoria se torna um pouco mais pegajosa... =\\\
.
Beijo, garota. Bom natal.

Ingrith disse...

eu adorei a segunda opção e vou aproveitar e te desejar um Feliz Natal!! :o)

Venenoso disse...

uhahuhah
por isso q sempre q carrego garrafas, embrulho com jornal, depois com plastico bolha e deixo cercado de roupas fofinhas!

disse...

Ahhh se voltou mais magra, bronzeada e feliz está ótimo...
Feliz 2008
beijão

quase30 disse...

Calcinhas esterelizadas...kkkkkkkkk...essa foi demais!

E. disse...

Veja pelo lado bom, se é que tem, você pode inventar um novo dink erótico a base de calcinhas.
"Calcinha sabor cana, é só dissolver."

* O ministério da saúde adverte, saboreie essa calcinha com moderação!"