12 janeiro 2009

O que eu aprendi no feriado do reveillon

* O tempo de cozimento do peru é diretamente proporcional ao número de pessoas que está envolvido no processo de preparo do mesmo e ao número de vezes que elas abrem o forno.

* Seis pessoas é o máximo de passageiros adultos que cabem em um celta duas portas. E invariavelmente um dos passageiros estará sentado no colo dos outros três no banco de trás.

* Um saco de lixo protege bem as parafernalias eletrônicas num caso de chuva durante a visita a um ponto turístico como o Cristo Redentor. Tenha sempre um à mão.

* "o que o nego quer" é uma música ruim. Mas você vai acabar cantando depois de ouvir por todo o feriado.

* Não empreste o isqueiro para um desconhecido. Ele pode estar querendo acender uma bomba caseira. O trecker que o diga.

* Você vai sentir falta da zoeira e da galera. Mantenha um convite de volta aberto a todos que comparecem no evento. ;-)

2 comentários:

Camila disse...

Fazer uma turma nova no Reveillon é o que há de melhor! Parece que os ares mudam!

Gustavo disse...

É gente passando o reveion com gente legal.

Muito grato pelo reconvite de revisita. Dentro em breve vc receberá a minha ilustre visita e desta vez bem acompanhado.