02 dezembro 2010

O que mudou depois dos 30

Já tinha falado aqui há muito tempo (não lembro quanto e fiquei com preguiça de procurar) que não mudei muito da adolescência até os 25 anos: continuava insegura e continuava esperando ter todas as respostas que achava que só os adultos sabiam.
Hoje, com 31 anos parei para pensar o que mudou.

1. Eu esqueço quantos anos eu tenho. Lembro de uma vez que minha tia falou que não sabia se tinha 33 ou 34 anos e teve que parar para fazer as contas. Eu, do alto dos meus 15 anos, achei um absurdo completo. COMO ASSIM CONFUNDIU A PRÓPRIA IDADE? Tá de sacanagem, tá fazendo charme... mas, gente... juro que de vez em quando eu acho que ainda tenho 30.

2. O tempo ficou uma coisa beeem mais elástica. Outro dia disse que algo tinha acontecido há pouco tempo. Parei e fiz as contas: " É recente... tem no máximo 10 anos". Há pouco tempo atrás 10 anos era metade da minha existência. Hoje em dia pouco tempo é tudo que aconteceu depois que eu tinha 18. O.o

4. Eu já passei pela fase dos casamentos e nascimentos Nossos amigos tem mais ou menos a nossa idade. Então lembro-me perfeitamente da "época dos 15 anos" que foi uma fase que durou mais ou menos dois anos e que fui a um porrilhão de festas de debutantes. Depois veio a "fase das formaturas" e a "fase dos casamentos", que foi imediatamente seguida pela "fase dos nascimentos". Imagino que a próxima seja a do divórcio e espero que a dos enterros ainda demore a chegar. Já viu encontro de terceira idade?
_Menina, você está ótima! Como vai o Alfredo?
_Morreu.
_Morreu?
_Infarto. Fulminante.
_Nossa, da nossa turma de escola já foram três...


5. Remédio não é só mais anticoncepcional graças a dona tireóide


6. sexto e pior de todos... já não emagreço com tanta facilidade maldito metabolismo

Mas nem tudo é tristeza, minha gente.
7. Hoje em dia posso gastar meu dinheiro com viagens e brinquedinhos eletrônicos sem minha mãe encher o saco. E melhor: eu tenho dinheiro para gastar com essas futilidades.

8. Eu cago e ando para as pessoas repararem que eu danço mal.


9. Eu sei o que eu gosto na cama.


E o melhor de tudo: minha pele continua ótima e não tenho cabelos brancos. Em alguma coisa a genética tinha que me beneficiar, não é mesmo?

8 comentários:

Karine disse...

Eu, sim, tenho cabelos brancos com meus 33! Aliás, desde os 18 eles já colorem a minha cabecinha!
Mas, eu adoro meus 33!

Bianca disse...

ADOREI SEU POST!
Super me identifiquei.
Bjs

Neo disse...

Aiai...
Essa coisa dos 30 aí... nem fala.
A sensação mais estranha é ver que a galera de 1990 tá na faculdade...
Gente..1990.. que isso!!
Grande beijo

Neo
Todos os Sentidos

Maria disse...

Sei bem como é isso. É duro, mas ao mesmo tempo é fantástico! Quando eu penso que meus alunos mais velhos são 15 anos mais novos que eu fico meio deprê. hahahaha

Flávia disse...

Tb adorei. Amei o item que fala das fases. O pior que é assim mesmo. Rsrsrsrs... Os meus cabelos brancos resolveram aparecer aos 28, fui arrancando, arrancando, até que esse ano, aos 31, resolvi fazer mechas (o que tanto resisti) para disfarçar. E não é que adorei!

Flávia disse...

Tb adorei. Amei o item que fala das fases. O pior que é assim mesmo. Rsrsrsrs... Os meus cabelos brancos resolveram aparecer aos 28, fui arrancando, arrancando, até que esse ano, aos 31, resolvi fazer mechas (o que tanto resisti) para disfarçar. E não é que adorei!

O TIO SUKITA disse...

hahaha... eu também ria com a estória da idade e agora também penso duas vezes antes de falar a minha com exatidão... (36, eu acho)

Mulherzinha Sim! disse...

Tenho 25 anos e vejo que o tempo passa tão rápido que, qualquer dia, vou acordar e vou estar com 30. Mas pelas suas colocações, chegar a essa idade não é mal para ninguém.

Bjo