16 março 2007

Traumas de Infância_ou_Professora Nazista Feladeumapu....

Tem certas coisas que criam um trauma na criança que ela vai levar para a vida toda.
Comigo foi assim.
Lá na escola tinha várias encenações por ano. Uma que se repetia sempre era a história da "Linda Rosa Juvenil", uma princesa que ficava presa num castelo e o capim crescia até que vinha um príncipe e a salvava. Claaaaaaaaaro, óbvio, ululante que eu sempre quis ser a Linda Rosa Juvenil. Mas você foi? Eu também não! A professora só escolhia as loirinhas delicadinhas para os papéis principais. Então o que sobrava para mim? Eu fui capim anos e anos!
No presépio do fim do ano eu era o que? Claro que não era a Maria (novamente uma loirinha de bochechas rosadas) então me sobrou novamente o capim...seja lá que diabos o capim fazia no presépio.
O auge da minha carreira teatral infantil foi na encenação da Chapéuzinho Vermelho. Não, não...eu não era a chapéuzinho. Eu era um passarinho de um bando de doze que vinha e rebolava ao som de : "passarinho quer dançar, seu rabinho balançar tchutchutchu!"
Eu cresci. Mas ainda não me conformo. EU QUERIA SER A LINDA ROSA JUVENIL!

7 comentários:

Carol disse...

Pior era quando no dia dos pais ou das maes tinhamos que dançar. Me matava nos ensaios... (ta, nem tanto)... e no dia sempre me colocavam laaaaa tras...

B. disse...

Tinha até esuqecido disso. Tb fiz jazz...mas foi frustrante. Nunca passei da penúltima fileira. E antes que tentem me consolar: não. EU NÃO SOU ALTA. Eu era a mais baixa da turma.
Merda.

Luis Mauro disse...

Quando tinha teatro na escola, eu era sempre o palhaço ou bobo da corte :-(
Geralmente vinha o principal e me embolachava na cara pro povo rir...
Nunca esqueço... (tá... só lembrei disso agora hehehehe)

Bjus!!!

loirinha disse...

Alguma vantagem a gente te que ter nessa vida!!! To brincando, adorei o post. Mais apesar de "loirinha" já passei por tantas dessas, teve uma vez q eu tava louca p ser a Madalena na peça, rs... Só consegui ser uma das figurantes q recebia um dos pães multiplicados.

Mr T. disse...

Eu fui um lapis verde um dia... Queria ter sido o azul, mas fui o verde...

Capim é coisa ruim, fez sol o bicho cresce... Ao menos vc tem essa vantagem sobre a linda rosa juvenil... Fora que imagina a quantidade de insetos que andam por sobre ela... Coitada.

Melhor ser capim... Ainda mais se não existirem vacas por perto.

B. disse...

PORRA, AMOOOOOR!
Está faltando um pouco de cafonice em vc. Falta assim...um espírito Wando.
Essa era a deixa para vc dizer:
Amor (tom solene e quase comovido), você é a MINHA linda rosa juvenil.

Veridiana Serpa disse...

adorei o comentário do Wando...