24 março 2010

Guerra profissional? é mesmo necessária?

Eu sou médica. Estudei bastante durante 8 anos para isso e gosto do que faço. Mas se tem uma coisa que me aborrece é ver as pessoas generalizando sobre a classe e falando que "médicos tem complexo de Deus", "médicos são burros e não ouvem ninguém". E o que é pior: muitas vezes quem fala isso são profissionais de saúde!
Existem maus profissionais em TODAS as áreas. Eu já vi maus advogados, vendedores, enfermeiras, porteiros, profissionais de TI, engenheiros e... médicos também, claro. Mas obviamente que isso não é motivo para você denegrir uma classe inteira.
Vejo pessoas pregando a guerra entre as classes, assim como no seriado Mercy onde as enfermeiras são heroínas e os médicos são vilões, e simplesmente não posso acreditar que isso seja o certo. Nós estudamos para aprender a diagnosticar doenças, tratá-las e se possível curar nossos pacientes. Para isso precisamos do auxílio das enfermeiras, dos fisioterapeutas, nutricionistas e toda a equipe do hospital. Se uma equipe vive em pé de guerra, um tentando mostrar que é mais necessário e inteligente que o outro, que bem isso vai trazer para seus integrante e o mais importante: para o paciente?
Cada um tem a sua função, gente! Não é maltratando os outros profissionais por preconceito ou generalização que iremos chegar a algum lugar.
Eu espero que um dia as pessoas consigam conviver melhor e trabalhar em conjunto. De verdade. Para o bem dos nossos pacientes. 

6 comentários:

Carolina disse...

Apoiada, B.! Eu sou nutricionista e não tem na-da pior do que gente que acha que pra o seu trabalho ser importante/ legal/ valorizado o do outro profissional precisa ser diminuído.

Bjo

langriss disse...

Eu já fui preconceituoso um dia com a classe médica, talvez por experiências ruins na época que era graduando (i.e. alunos de medicina se "achando" o tempo todo). Felizmente tive a oportunidade de conhecer alguns médicos e vi que não era bem assim, que profissão não define ninguém e que tem gente de nariz empinado em todas as profissões. Enfim, é preciso conhecer a pessoa antes de tirar alguma conclusão baseando-se apenas no que ela faz na vida (embora eu já esteja acostumado a ser chamado de nerd quando falo que sou cientista da computação :P)

Dani disse...

Apoiadíssima, tbm lamento certos comentários que vivo ouvindo a esse respeito! Tenho médicos na família e sei como isso é chato e incomoda, além de não ser verdade!!
bjos

Lu* disse...

Okei, eu ainda tenho 18 e preciso pestar vestibular(isso assim que terminar o intercambio e fazer o resto do terceirao que me falta) mas enfim... acho que o grande problema eh que a maioria das pessoas pensa ''Vou trabalhar com isso porque ganha bem'' e nao ''vou trabalhar com isso porque eu gosto, me fara feliz E ASSIM eu irei ganhar bem'' ai o que acontece eh muita gente infeliz com seus profissoes, reclamando para o mundo sobre isso e sem saberem aonde erraram. Porque neh... reclamar eh facil demais e brasileiro adooora isso.

Sinto muito por voce ter que conviver com esses comentario(mimimi's) de gente atoa que soh sabe criticar.

Ventania disse...

Sem querer desandar o seu doce, mas você acredita em fada?
Em profissão nenhuma eu consigo vislumbrar este "dar as mãos". Utópico. Mas ser médico, é ser um pouco utópico, né?

Bjo, Desirée

Poliana disse...

caí de paqueradas aqui, adorei tudo..
A citação da personagem Poliana em um post anterior foi justa. Imagine eu que sou uma Poliana de nome e de atitudes?rs Tá certinha : a gente se 'fode mas de diverte' é fato...jogando o jogo do contente seguimos..
Quanto ao post em que comento, equipe funciona sim, utópico é acreditar que só uma profissão dá conta de tudo, de todos e é a 'masterblaster' das formações.
Desmerecer o outro é uma forma de direcionar as próprias frustrações..penso eu.
Mto bom!