24 junho 2011

A poderosa juíza do universo

Eu tenho uma opinião sobre todas as pessoas que conheço. O que implica em muitas vezes ter opiniões sobre pessoas que nem tive a oportunidade de conhecer direito.
Fiquei pensando muito sobre isso. Essa minha tendência de apontar o dedo julgando as pessoas, porque recentemente tive que reavaliar o que pensava sobre alguém.
Na minha cabeça a pessoa era uma Loser com L maiúsculo, desagradável, alguém a ser evitado.
Mas acabei me vendo tendo um papo legal e rindo com tal pessoa.
É tão fácil resolver os problemas do mundo, vendo a situação de fora, né?
Imaginei o tanto de gente que deve apontar o dedo para mim sem eu saber, e resolvi tirar a toga de juiz da humanidade e dar uma chance às pessoas.

10 comentários:

dianapatrícia. disse...

ainda bem que mudou, nunca se deve julgar o livro pela capa.
vou seguir, beijinho *

Karine disse...

Dar essa chance faz um bem danado ao coração!

Isa disse...

Isso é bom demais!
Fico mega feliz por você e por essa mais nova e linda conquista \o/

1 puta beijo!

Valerie disse...

Eu acho que todo mundo merece uma segunda chance.
A não ser que a pessoa tenha feito algo contra você. Aí, já são outros 500.

Ruthinha disse...

Tenho esse péssimo hábito, mas já passei por diversas situações que me prejudicaram então prefiro muitas vezes me manter afastada por não gostar de algum comportamento.

Gazzy1978 disse...

Mas o problema é justamente quando a gente julga de primeira... E ACERTA!!! Aí fica se remoendo "é, eu já sabia"...

Quando é coisa boa, tudo bem; o que dói é quando é coisa ruim.

Ana disse...

Oi!
Adorei o seu blog e todo o conteúdo!!! Virei por aqui sempre...

Eu já sofri muito com essa história de julgar as pessoas! E sempre que caio nessa de apontar e achar alguma coisa, vem a vida e vira o jogo, me mostra que a pessoa é bacana e acabo virando a melhor amiga dessa pessoa!!! São as surpresas da vida!

bjs

Ana

www.ananumdiadaqueles.blogspot.com

disse...

E já dizia a minha avó.. as aparências enganam.


Graças a Deus! :)

Oksana disse...

Acho que são raras as pessoas que não pré-julgam as demais. Raras mesmo, tipo um ou outro mestre zen ou monge budista ou frei mendicante, algo assim.
A maior parte das pessoas é apenas incapaz de admitir os próprios preconceitos.
Mas a gente já dá um passo (ou vários) à frente quando tenta superar o pré-julgamento e ir além, permitindo-se eventuais boas surpresas! :)

Cheiro de mulher disse...

oi....
aGENTE EVITA ESSAS ATITUDES, MAS SEMPRE ACABA ACONTECENDO.
mAS A SOCIEDADE É CHEIO DISSO. ACHO Q APRENDEMOS UM POUCO COM ELA.
EU TBM TENTO MANTER MEO DEDO NO LUGAR ODEIA ESSAS COISAS"PRÉ CONCEITO"
MAS VAMOS INDO...NOVA POR AQEE TOU SEGUINDO...BJUX