08 maio 2006

Eu já. Você também?

Quantas crises nós passamos na vida...estava refletindo sobre isso hoje. E comecei a listar as que já passei:

Quando tive que decidir o que prestar no vestibular: direito, medicina, História ou jornalismo
acabei prestando os dois primeiros e ao passar, nova crise. Qual dos dois seguir?

Quando estava no terceiro ano da faculdade e comecei a frequentar o hospital e percebi que nem sempre dava para salvar um paciente,

Quando estava no sexto ano e vi que teria que escolher uma especialização e que logo, logo receberia minha licença para matar (meu CRM),

Quando me formei e vi que agora estava sozinha: não tinha mais professor, preceptor ou chefe de plantão para pedir uma ajuda, era eu e o paciente...

Quando terminei a especialização e tive que decidir entre uma pós no Chile, sem remuneração, ou um emprego com bom salário mas num local duvidoso.

Decidi-me pelo segundo e...ops! crise em vista: abdicar do que acho certo pelo dinheiro ou seguir minhas convicções e manter minha integridade. (fiquem tranquilos, optei pela segunda alternativa).

Essas foram as profissionais, mas na vida pessoal houve muitas outras:

Quando namorava uma pessoa que não tinha nem mesmo UM gosto ou preferência que combinasse com os meus. O que fazer? Acabei optando por tentar mudá-lo. (bad, bad idea...I know)

Quando resolvemos nos casar e ele quis comprar uma casa num lugar que eu detestava. E eu resolvi empatar TODO o dinheiro que tinha economizado em um ano de trabalho num local que eu ODIAVA (talvez uma idéia ainda pior que a anterior).

Quando resolvi que nossa vida sexual "mais ou menos" (mais para menos) era base suficiente para um casamento e que provavelmente a culpa era minha por não ter o rosto da Maria Fernanda Candido e o corpo de uma passista de escola de samba (impressionente como as idéias vão piorando a cada ítem).

Quando ele terminou comigo no dia que eu pedi demissão, após ter me prometido me manter como dona de casa até eu achar um emprego melhor, e eu tive certeza que ele era o único homem que sempre quis, meu único e verdadeiro amor, e o único que me quereria (coisas de quem só teve um namorado na vida).

Quando eu descobri que ele terminou comigo pra ficar com uma passista de escola de samba seis anos mais nova que eu (aí eu tive certeza que a culpa afinal sempre fora minha e da minha bunda grande).

Ora, ora...a lista é infinita. Mas é engraçado pensar como a maioria das crises nos leva a uma situação melhor ou, no mínimo, a algum crescimento. Como aprendi com cada uma delas!
E, talvez, o maior aprendizado tenha o sido o de não temê-las.

11 comentários:

Marcelo Amado disse...

É assim mesmo B., Eu coleciono, ou melhor, colecionava erros e mais erros. Em todas as áreas possíveis e passíveis de enganos.

Graças ao cara lá de cima, comecei a aprender a pensar antes de agir. Mas não posso deixar de citar que meu maior acerto foi ter me entregado à minha Natália.

Hades disse...

Tudo é sempre assim... Como já dizia o velho Einstein (mas não com esse sentido), deus não joga dados.

As vezes algumas situações parecem o fim do mundo, mas invariavelmente nos levam a um lugar melhor.

Bjs :)

Língua Solta disse...

B.

agora estou bem sim e vc ainda em dúvidas?! hehehehe
Por causa de uma dúvida crucial estive meio largada do blog, mas to de volta!
beijos

Cinthia disse...

B.

agora estou bem sim e vc ainda em dúvidas?! hehehehe
Por causa de uma dúvida crucial estive meio largada do blog, mas to de volta!
beijos

Mythus disse...

É sério? Tipo, será que é proporcional? Assim... Depois de algo um pouco ruim vem algo um pouco bom e depois de algo muito ruim vem algo muito bom? Porque se for, eu posso já garantir que a próxima fase da minha vida vai ser o nirvana. \o/

Brau disse...

Ai, B...
As crises são TANTAS... Rs. Mas fazem parte, né? Ainda bem que depois da tempestade SEMPRE vem o sol... Se bem que acho que estou morando DENTRO de um iceberg, aquele que afundou o TITANIC, lembra? Mas tudo bem, isso também HÁ de passar. Aliás, meu lema é esse: TUDO passa. Tudo... ... ...

Beijos.

Pantera disse...

Dê graças aos céus de ele ter te largado!!! Imagina que hoje você estaria casada com um machista que nao tem nada a ver com você, com uma vida sexual mais ou menos e morando num lugar que odeia... Provavelmente você seria muito infeliz hoje! Deus escreve certo por linhas tortas minha amiga! Aposto que você aprendeu um montão com essa história!

faty disse...

Amiga exiga o melhor e voce tera o melhor...aonde e' que ja' li isto?Nao me lembro,mas e' verdade....!

Mário Henrique disse...

*Clap clap clap*

Anônimo disse...

Keep up the good work http://www.sheer-sweater.info/costume-dress-girl-little-up.html diabetes vardenafil Biss commercial insurance Side effects on provigil medicine airline Keyword maternity clothes Edwardian evening dress Chrysler crossfire massachusetts sugababes-red dress Toshiba progressive scan dvd player sd-3860sc

Anônimo disse...

Keep up the good work » » »