20 novembro 2008

As mãezices que as mães cometem _ou_ Morar sozinha

Sair de casa te dá uma perspectiva diferente dos seus pais. Depois de sair de casa, passei a olhar minha mãe com mais compreensão, paciência e empatia.
Hoje em dia, não me incomodo mais com as pequenas manias e chatices de toda a mãe, que incluem frases emblemáticas como:
-Você comeu direitinho? Tinha verde no seu prato?
-Arrumou a cama? Não gosto de bagunça. Seu quarto está na MINHA casa.
-Leva agasalho. Pode fazer frio. (a despeito do sol escaldante lá fora).
-Não é melhor levar um guarda-chuva? (o mesmo sol está torrando lá fora).
-Não volte muito tarde. (mesmo você tendo quase trinta)
-Dirija com cuidado. (mesmo você tendo carteira há 10 anos)

Nada disso me aborrece. Olho até com certa nostalgia. Tá, com um pouco de saudade de chegar em casa e encontrar a cama arrumada e a janta pronta também, confesso.

14 comentários:

Srta. Bia disse...

Várias pessoas já me disseram isso. Minha relação com meu pai mudou muito quando ele saiu de casa, já tinha mais de anos que ele e minha mãe tinham se separado, mas por essas coisas do destino, continuaram morando juntos por um bom tempo.
Hoje ele percebe que é mais meu pai e consigo entender a mania dele de tentar me proteger. Mas algumas coisas continuam chatinhas...rs.

Rogério disse...

Acho que essas regalias que não me impulsionam a sair de casa. Fora ficar longe da mãe/amiga

Breno disse...

Por outro lado, depois de morar sozinho e desenvolver suas próprias manias, conviver no espaço da sua mãe passa a ser mais complicado.
Tem um meme lá no meu blog pra vc. Vai encarar? hehehe
Bjo!

Eduardo Otubo disse...

Eu ainda não consigo.
Tem muita coisa dessa listinha ai que me deixa sem paciência - e olha que eu moro sozinho a uns bons 5 anos.

Lilly disse...

Tá bom. Fica morando mais 1 ano sozinha e depois tenta voltar para casa... ;)

Brau disse...

He he. Entao... Os vikings daquela época eram outros... He he. Nossa, quando reli o blog, depois de séculos, quase nao me reconheci. As coisas que a gente faz nessa vida ne? Rs. Graças a Deus mudou tudo. =P E sim, conheci o Namo-rido da internet menina. Paguei pela boca, sempre disse que achava isso cafoníssimo. C'est la vie - a gente nunca sabe o que vem pela frente... ;)

Beijao!

Brau disse...

PS: aaaaaaaaaaaai como eu sinto falta de cama feita e comida pronta... Aqui em casa a MAE sou eu! =/ Rs.

R. disse...

Minha mãe é um anjo. Nada a reclamar. De ouro a mulher!

.duas doses de desdém - Gui disse...

Nem me fale!! moro sozinha a 8 anos e sempre sinto falta dessas coisas de mãe ^^

bjbj

Monica disse...

uma pena que eu soh percebi como isso eh bom depois que fui morar em outro pais. :P

Fernanda disse...

Sinto falta só da última parte.

Calcinha combinando... disse...

Juro que não é praga, mas espera até virar mãe.... Aí é que vc vai entender ainda mais e sentir muuuuuuuuita falta da sua... hehehehe
Bjus

Mulherzinha Sim! disse...

Nossa, lembrei que no auge dos meu vinte e três anos a minha mãe - para a minha segurança - pega na minha mão quando vamos atravessar a rua juntas. É engraçado e ao mesmo tempo bonitinho esse espírito de proteção.

Vi disse...

Uma pergunta de mãe que nunca deixa de me surpreender é a clássica "que horas você volta?", quando você ainda está tomando banho.

Note bem: você ainda nem saiu.
N-E-M-S-A-I-U!

Só Mãe dinah para responder essa.
Porque você pode nem sair mais, sei lá.
Pode encontrar Brad Pitt, ele te dizer que largou a angelina e te levar pra Estônia, apara adotarem um órfão.

Tantas coisas...