13 novembro 2008

Biografia_ou_o post mais longo que já escrevi em 3 anos de blog

Tenho 1,63 de altura e uns quilos a mais do que gostaria. A maioria deste excedente, encontra-se firme e decididamente localizado na minha bunda. Apesar disso não sou popozuda, não gosto de funk e nem de micareta. Sempre preferi MPB e rock. Aqui, alguns provavelmente dirão que sou chata. Opinião é igual c*...bem, vocês sabem.
Hoje em dia estou bem mais perto dos 30 do que dos 20, o que me assusta um pouco, admito. Sempre pensei em mim de um jeito bem diferente aos 30.
Sou médica nuclear, o que faz com que a maioria das pessoas que escutam isso, engasgue ou faça piadinhas óbvias como: "você brilha no escuro"? "você trabalha em Angra"? Ainda não consegui me acostumar com isso, passei a responder apenas que sou uma médica que faz exames para evitar este tipo de saia justa.
Não sei escrever posts longos ou sérios. Geralmente acabo resumindo a coisa em 3 linhas e com um tom engraçadinho. Gosto de bom humor. E de palavras cruzadas, sorvete de chocolate com menta, chiclete, queijo, manteiga aviação, pavê, seriados, cinema, ácool em geral.
Quando adolescente, eu não era nem de longe a mais popular da turma, passava o dia lendo no meu quarto e estudando. Eu era a esquisita da classe. Certa vez minha mãe até pensou em me mudar de turno para ver se eu me enturmava mais. Ainda bem que ela não foi adiante porque isso provavelmente só seria possível se eu conhecesse aquela galera do "the big bang theory" no colégio.
Já pintei o cabelo de vermelho quando na verdade queria pintar de roxo. Era muito nova e minha mãe não deixou. Ainda bem que ela também foi contra minha idéia de me tornar freira quando tinha 6 anos de idade. Pessoa de visão, a minha mãe.
Depois dos 28 anos, fiz duas tatuagens e dois piercings. Quero fazer mais uma mas não sei o que ainda.
Meu primeiro beijo foi aos 17 anos, com um amigo no qual eu não tinha o menor interesse romântico, apenas a vontade férrea de deixar de ser "BV", como diziam na época. Foi uma merda.
Neste mesmo ano, entrei na faculdade de medicina. Minhas notas eram bem altas, eu estudava bastante. Teoricamente não podia nem beber ainda...ah, as hipocrisias das nossas leis...
Muitas chopadas e um ano depois, aprendi a matar aula no bar e beijei novamente.
Sou estranha. Gosto muito de falar, gosto de beber, mas não sou a locomotiva social que alguns imaginam. Limito-me a poucos mas bons amigos. Adoro gente engraçada, que não se leva a sério. Eu mesma não me levo a sério.
Não cozinho. Exceto por uma mítica torta de limão que, vá lá, vale por vários arroz com feijão bem feitos.
Sei que cigarro faz mal, mas adoro fumar. Nada como tragar um cigarro depois de um dia desgastante de trabalho. Óbvio que nenhum paciente pode imaginar uma coisa dessas senão minha credibilidade vai pro ralo. Mas não sou neeeeeeeeem de longe a única médica fumante, garanto.
Não sou boa em atividades domésticas.
Sempre gostei de cachorros, mas tenho um gato.
Minha janela não tem cortinas, apesar de eu tê-las comprado há aproximadamente 2 meses.
Moro sozinha por opção. A solidão não me incomoda. Claro que eu gosto de companhia, desde que ela seja engraçada e goste de beber cerveja...ah...cerveja é um lubrificante social.
Apesar de ter começado a namorar bem tarde, engrenei um namoro no outro e os intercalei com pequenos intervalos de "vida loca".
Gosto de viver "a dois", de me preocupar e cuidar de alguém e saber que tem alguém que cuida de mim.
Minha irmã já foi hippie e viajou de carona do rio a pernambuco. Voltou, se formou em agronomia, entrou no movimento da agroecologia e na macumba. Umbanda, porque se ela ler macumba aqui me dá uma porrada.
Minha mãe...minha mãe é uma figura. Gosta de sair pra beber comigo e com meus amigos e está planejando fazer uma tatuagem junto comigo. Ela tem 49 anos. É...a família não é nada convencional, imagine eu!
Não consigo fazer as unhas toda semana, gosto de usar sapatos boneca e tiaras coloridas.
Meus óculos escuros são enoooooooooooooooormes, igual daquelas mulheres que apanham do marido. Ah! Alguém tem que dar um desses pra Luana Piovani urgente. Mas divago...os meus eu uso porque acho lindo, nunca apanhei de ninguem. E nem pretendo, que fique claro.
Não acredito nada nada em horóscopos, mas leio minha previsão diariamente.
Não acredito em Deus e nem em uma força superior. Nada. Sou absolutamente atéia. Mas já frequentei a igreja católica, metodista, budismo, testemunha de jeová, Kardec e Ramatis.
Bebo coca cola como quem bebe água.
Só comprei água depois que minha mãe veio me visitar no apartamento.
Sou desajeitada, vivo esbarrando nas coisas e aparecendo com uns roxos insuspeitos.
Falo alto.
Rio muito.
Tenho muitas roupas, sapatos e bolsas mas o número não chega nem perto do número de livros que tenho. Acho que mais de 300...
Sou um superlativo: muitos livros, muita família (32 primos só de primeiro grau), muita coca cola, muita risada, muita bunda, muitos cigarros, muita opinião.
Nunca sei bem para onde estou indo porque nasci sem o gene que determina senso de direção. Entro numa loja e quando saio não sei de onde vim.
Sou desorganizada ao extremo. De tempos em tempos tento melhorar mas acabo retornando ao caos original.
Essa sou eu. Prazer.

23 comentários:

ursinha disse...

Adorei :)

langriss disse...

quem sabe um dia eu faça um post autobiográfico no Teorias... mas nem sei se tem tanta coisa assim pra eu falar de mim mesmo. até o dia que eu decidir postar eu penso.

Fernanda disse...

Bom, não sabia que você era médica. Sempre pensei que você fosse executiva ou que pelo menos trabalhasse em escritório.
Também não fazia idéia que você era uma tatuada. Acho legal! O meu ex-alguma coisa também é tatuado.
Você é bem baixinha hein, menor do que a minha mãe. hahahaha
E eu também adoro livros. Ontem terminei de ler um da Agatha Cristie.


Besos.

RodOgrO disse...

Basicamente você é nerd, sussa, engraçada e desajeitada. É ÓBVIO que eu ia gostar de você, né!!! hahahah

Daniel Farinha disse...

Prazer...

Carolina disse...

Prazer! Venho aqui faz teeeempo, só não me manifesto, mas ó, adoro seu blog!

Eduardo Otubo disse...

E esta é exatamente a garota por quem me apaixonei.

Amo você ;-**-;

Lilly disse...

Admiro a sua capacidade de falar tudo em poucas palavras... mas tudo bem, também adorei o post longo!! ;)

nanci disse...

Sensacional!

Adoro posts autobiográficos! Gostei muito de conhecer mais quem está por trás (no bom sentido) desses posts...

Prazer!

Caio Carvalho disse...

Eu sempre gostei de fazer piadas, mas, essa do "Você brilha no escuro?", confesso que nunca passou pela minha cabeça!

Ah! Muito prazer em te conhecer! Adore esse post!

Calcinha combinando... disse...

Muito prazer.
Adorei o post!!!!
Bjus

Ventania disse...

Jamais imaginei que poderia ser médica, ainda mais nuclear... rs
Mas tinha certeza que um bichano deveria ter. Quem tem gatos, sente o cheiro, mesmo na net. Prazer.
Bjos, Desirée

Ana Paula disse...

Prazer, sou sua leitora a muito tempo. Adoro o blog. Resumido ou extenso. Gosto muito!

Monicake disse...

Essa é minha amiga =)
Fico feliz em poder me incluir na sua lista de amigos. Saudades master!
Segunda tô no Rio, bora tomar uma cerveja, falar alto, rir muito e aparecer com roxos suspeitos no dia seguinte! te adoro!

Vi disse...

Me segurando MUITO para fazer um post desses. MUITO!!!

E somos até bem parecidas: também não tenho muita paciência para posts longos, tô tãããããããão perto dos 30, ninguém entende direito com o que eu trabalho e qual é a minha profissão, também me restrinjo aos melhores e bons amigos e tantas outras coincidências...rs

Edu Starling disse...

Muito legal esse post 'apresentativo' :) Já venho aqui tem um tempo, pq gosto da pertinência dos seus comentários e da forma direta como vc escreve

Taís disse...

Já faz um tempo que visito seu blog, e adoro!
Já li todos os seus posts, acho o máximo. Eu sou péssima com palavras, por isso admiro que tem o dom de escrever. Você é crítica, mas não deixa de ter senso de humor.
Foi legal te 'conhecer'!
Um grande beijo;*

Ingrith disse...

Sabe o que mais me surprendi, exceto o fato de ter uma irmã hippie, pq eu sempre quis ser, mas "me falta-me o glamour" é que nunca iria imaginar que vc fumasse, não por ser médica, mas por não parecer, sei lá, eu achei que não, rs

Brau disse...

B., além da inicial do nome, eu nem imaginava o tantao assim de coisas que temos em comum. Algumas vezes, enquanto lia o texto, lembrei da minha descriçao de mim mesma e me perguntei se eu nao estava lendo o meu perfil do orkut, ou coisa assim. Muito legal isso, hehe. Nem sei se vc lembra de mim porque, além de sumir e só postar 1 vez por ano, eu mudei a cara do meu blog. Mas enfim. Continuo adoraaaaaaaaaaaaaando ler o seu. =)

Beijocas.

Fabiana disse...

Quando começei a visitar seu blog pensei: ela não tem nada haver comigo. Imagina vc uma outra B., com muita coisa que não faria e outras que gostaria de fazer. Mas lendo esse post vi que em muitas coisas somos parecidas e talvez por isso desde que conheci seu blog venho aqui com frequencia. Gosto de livros, roupas, a turma badalada da escola não era a minha. A bibliteca era muito mais a minha parada oficial. Mas também tem o lado do que gostaria de fazer, como as tatuagens por exemplo. Adorei o post. bjs

Veridiana Serpa disse...

nesses anos todos online, adorei te conhecer melhor e imaginar como você é.... rs... bjs

Louie disse...

Hm.

Cris S.S. disse...

Adorei!!
To lendo os arquivos e me divertindo muitooooooo!
Beijão