28 março 2006

Desencontro

Os olhos que não se cruzam, perdem-se na noite.
Não acham os seus caminhos traçados,
desencontram o destino, se amarram, apaixonados.

A cama de um é o calvário de outro.
Um sonha com o seu espaço ao lado de outro.
Um foi feito para o outro,
mas ainda não se encontram
Ainda.


PS: Este poema eu li na " Casa do Zander" (http://www.z-cp.com/?m=200501) e me apaixonei completamente.
Talvez porque ainda não... Ainda.

9 comentários:

zander catta preta disse...

Desencontro v.2.0

Te esperei até às luzes da noite.
Meus olhos cerram com a chegada da outra.
Você, que ia me despertar a noite inteira, cala.
É surda aos meus apelos roucos.
E agora não quer mais ouvir ou ter em mim um sonho.

Não te encontro.

z. disse...

Aliás, tá complexo esse esquema de comentar/converar via blog.

A senhora não tem, por um acaso, um email que funcione de fato?

grato,

zander catta preta - seu criado.

zander catta preta disse...

brigadão pela homenagem.

mas vc não tem mais o que fazer que ler blog dos outros? :D

que bom!! :D

G. disse...

muito bem roubado! belo poema. belíssimo poema.

(gostei daqui)

Hades disse...

O homem que por tais palavras é agraciado, não é só um homem de sorte... É um homem que encontrou, no meio de todo o cinza do mundo, a cor que um dia irá pintar a sua vida.

Sorte do rapaz...

Nanci disse...

Lindo!

Mas um dia sua vida há de ser colorida!

Beijos!

Mark disse...

...que bonito você dizer.

Mark disse...

...que bonito você dizer.

Anônimo disse...

Wonderful and informative web site. I used information from that site its great. chair cuffs push wheel paris hilton feb 2006 stolen www.cheap pdas .com Sprint prepaid plans wireless blackberry winter synphany peugeot breakers uk auto gate opener Wives cheating caught on hidden sex cams Neurontin side affect bodybuilding Maine tractor trailer accident lawyer Proactiv facial products Cottage furniture search Camping gadgets